História


DADOS PESSOAIS

Nome completo: Rafael Miranda da Conceição
Estado civil: Casado
Data de nascimento: 11/08/1984
Naturalidade: Belo Horizonte / MG
Nacionalidade: Brasil
Altura: 1,79m
Peso: 75Kg
Clube atual: Vitória de Guimarães


DADOS PROFISSIONAIS

- Tempo de Atlético/MG: 16 anos (março de 1993 - maio de 2009)
- 1ª partida pelo profissional em 2003
- Efetivado no profissional em 2005
- Emprestado ao Atlético/PR de 12/05/2009 a 31/12/2009
- Jogou no Marítimo de janeiro de 2010 a junho de 2013
- Jogou no Bahia de julho de 2013 a dezembro de 2014
- Jogou no ABC de abril a dezembro de 2015
- Jogou na Ferroviária de janeiro a maio de 2016
- Contrato com o Vitória de Guimarães até junho de 2018

-------------------------------

HISTÓRIA

Rafael Miranda da Conceição nasceu em 1984, em Belo Horizonte.
Em 1993, numa de suas "peladas" na sede campestre do Atlético - no qual era sócio -, seu futebol chamou a atenção de um diretor do futebol de salão. Ele foi convidado a treinar pelo Labareda, mas algumas semanas depois ele já estava no futebol de salão do Atlético.

Dois anos depois, o jogador foi convidado pelo treinador Jonas para treinar futebol de campo. Daí em diante, sua vida era voltada para o Galo: de manhã os estudos, à tarde treino no futebol de campo, e à noite treinamento no futebol de salão. No futsal, Rafael ainda teve uma passagem pelo Olímpico Clube. Mas em 1998, com sua ascensão no campo, Rafael teve que abandonar as quadras. Estudando no Centro Pedagógico da UFMG, Rafael conseguia perfeitamente conciliar os estudos com a bola. A partir daí, começou seu sucesso profissional. No infantil e no juvenil, Rafael Miranda foi sempre titular, sendo ainda capitão e cobrador oficial de pênaltis em algumas partidas.

Um fato curioso é que o atual volante do Galo começou no campo como zagueiro, e foi até o final do juvenil. Ao passar para a categoria seguinte, Marcelo Oliveira - atual técnico dos juniores do Galo - o adiantou para o meio-campo, onde se consagrou por sua marcação e disciplina tática.

Em 2002, Rafael já havia conquistado alguns títulos importantes, como o Torneio Fortuna Sittard, na Holanda (derrotando na final o Arsenal - ING). Em maio de 2003 ele fez sua primeira partida como profissional, entrando como titular contra o Guarani de Divinópolis, no interior de Minas. Depois, ele voltou à equipe júnior e ajudou o Atlético a conquistar outros títulos como o bicampeonato da Copa Integração e o também bicampeonato do Torneio Kvarnerska Rivijera, na Croácia (vencendo a Fiorentina - ITA).

Em janeiro de 2005, ele comandou a equipe na Copa São Paulo de Juniores, sendo eliminados justamente pelo Corinthians, campeão daquela edição. Na ocasião, Rafael converteu duas penalidades. Pelas boas exibições, Rafael foi promovido em definitivo à equipe profissional. Mas quem lhe deu oportunidades de jogar foi o técnico Tite. Sua primeira partida como profissional efetivado foi no Mineirão, contra o Atlético-PR. Como titular, seu primeiro jogo foi contra o Palmeiras, em São Paulo. Com a saída do técnico Marco Aurélio e a chegada de Lori Sandri, Rafael participou de todas as partidas. Nos últimos cinco jogos, ele e seus companheiros da base conseguiram acumular quatro vitórias e um empate, com um aproveitamento de 86,6%, superando a campanha final do campeão Corinthians, que teve 64,2% de aproveitamento; ou seja, a ousadia do treinador mostrou a qualidade dos jovens jogadores, numa expectativa do futuro que estes poderiam dar ao Atlético. Rafael participou de 21 partidas, sendo 17 como titular. Para marcar ainda mais sua estréia, Rafael foi eleito em outubro pelo DATAFOLHA (Instituto de Pesquisas do Jornal Folha de São Paulo) o 2º melhor jogador do Campeonato no quesito "passe", alcançando um índice de 94,2% de acerto.

Em 2006, a história foi outra. De 58 partidas do Atlético, Rafael participou de 47, sendo todas como titular. A Série B do Campeonato Brasileiro foi conquistada com muita garra e dedicação por todo o grupo. Este foi o primeiro título do Rafael como profissional, sob o comando do técnico Levir Culpi. Das 38 partidas da equipe na série B, ele atuou em 29. Suas boas exibições o fizeram entrar na seleção do Troféu Telê Santana, idealizado pelos Associados Minas.

Em 2007, mais um título para a galeria. Em cima do arqui-rival Cruzeiro, Rafael Miranda e seus companheiros conquistaram o 39º título de Campeão Mineiro do Atlético. Sua boa seqüência de jogos o premiou novamente, desta vez no Troféu Globo Minas, que selecionou os melhores da competição. Na Copa do Brasil, o Atlético foi eliminado de forma polêmica para o Botafogo, no Maracanã. E no Campeonato Brasileiro, a equipe luta ainda por uma vaga na Copa Sulamericana de 2008. O atleta participou de 35 partidas este ano, todas como titular.

E em 2008, no ano do centenário do Clube Atlético Mineiro, a temporada não foi das melhores, sem nenhum título para a torcida. Pessoalmente, Rafael Miranda sofreu com algumas lesões musculares, que o deixaram de fora de vários jogos.

A temporada 2009 começou sob o comando do técnico Emerson Leão e a contratação de importantes jogadores, entre eles o lateral esquerdo Júnior, o meia Lopes e o atacante Diego Tardelli. Com uma excelente campanha na primeira fase do Campeonato Mineiro, o Galo perdeu a decisão para o Cruzeiro e, três dias depois, foi eliminado pelo Vitória/BA na Copa do Brasil.

 

ATLÉTICO/PR

No dia 12 de maio de 2009, foi oficializado o empréstimo do jogador, que defendeu até o mês de dezembro as cores do Clube Atlético Paranaense. Mesmo sabendo da estrutura da equipe, Rafael Miranda ficou ainda impressionado com o que viu no CT do Caju e na Arena da Baixada, um dos centros esportivos mais modernos do país. Sob o comando de três treinadores - Geninho, Waldemar Lemos e Antônio Lopes - ele foi titular em praticamente todas as partidas. Foram 30 partidas pelo Campeonato Brasileiro (27 como titular), com 8 vitórias, 12 empates e 8 derrotas. Como marcador de origem, ele recebeu quatro cartões amarelos e nenhum vermelho. Miranda ainda fez dois jogos pela Copa Sul-Americana.

 

MARÍTIMO

No dia 8 de janeiro de 2010, Rafael Miranda acertou sua transferência para o Marítimo, clube tradicional da elite do futebol de Portugal. A equipe fica na cidade de Funchal, na Ilha da Madeira. O meio-campo chega no meio da temporada 2009/10 e chega para tentar levar o Marítimo às competições europeias. E logo na sua estreia, em jogo-treino no dia 20/01/2010, Rafael Miranda estreou bem e marcou um dos gols da sua nova equipe. Na primeira temporada, o jogador ajudou o clube a conseguir, na última rodada, a classificação para a Liga Europa.


Na temporada 2010/11, o Marítimo não teve sucesso nas competições. No entanto, na temporada 2011/12, Rafael Miranda e os demais jogadores chamaram a atenção pela brilhante campanha, com o número recorde de pontos em toda a história do clube e a classificação para a Liga Europa 2012/13. Mas a crise econômica em Portugal e a vontade de jogar perto de casa fez com que Rafael Miranda retornasse ao futebol brasileiro.


BAHIA

Rafael Miranda chegou ao Bahia em julho de 2013. No Brasileirão, ele ajudou a equipe a evitar o rebaixamento, sendo titular durante todo o período do técnico Cristóvão Borges. Na temporada, 2014, sob o comando do técnico Marquinhos Santos, Rafael Miranda também foi muito importante, conquistando o Campeonato Baiano em cima do rival Vitória no dia 13/04/2014.





ABC

Em 2015, Rafael Miranda atuou pelo ABC, de Natal. O jogador foi titular durante praticamente a temporada inteira e participou do fim do Campeonato Potiguar, além da Copa do Brasil e do Brasileirão da série B, tendo marcado dois gols.



FERROVIÁRIA

No dia 4 de janeiro de 2016, Rafael Miranda foi apresentado como novo reforço da Ferroviária, de Araraquara/SP. O jogador irá ajudar a equipe nas duas competições do primeiro semestre: Campeonato Paulista e Copa do Brasil.


VITÓRIA DE GUIMARÃES

Em junho de 2016, Rafael Miranda acertou seu retorno ao futebol português. O jogador defende agora as cores do Vitória de Guimarães, uma das equipes de maior tradição do país. Seu contrato com o clube vai até junho de 2018.